Número total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Rui Nunes abdica de candidatar-se à Ordem dos Médicos para centrar-se na Declaração Universal de Igualdade de Género

Proposta de redacção deve estar finalizada ainda este mês

Rui Nunes, presidente da Associação Portuguesa de Bioética e professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto, vai dedicar-se durante o próximo ano à criação da Declaração Universal de Igualdade de Género da Unesco, pelo que não vai formalizar a sua candidatura à Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos.


“Eu e a equipa que me acompanha temos uma tarefa muito exigente pela frente, que reclama muito tempo e dedicação, pelo que eram duas vertentes incompatíveis de conciliar nos próximos tempos”, considera Rui Nunes, que já iniciou um ciclo de conferências tendente a explicar aquilo que serão os traços gerais da Declaração Universal de Igualdade de Género, prevendo-se que até final do corrente mês possa apresentar um primeiro draft que estará posteriormente em discussão pública por um período de aproximadamente três meses.

Apesar desta decisão, o presidente da Associação Portuguesa de Bioética não exclui a possibilidade de integrar algum órgão, mostrando-se disponível para colaborar com a Ordem dos Médicos naquilo que entenderem que ele possa vir a ser útil. Todavia, a grande prioridade de momento será “esta causa internacional que tão bem recebida foi na UNESCO e que vai consumir muito tempo e dedicação, no desenvolvimento de contactos internacionais e numa campanha de sensibilização em países onde estas questões civilizacionais estão num patamar muito diferente do mundo ocidental”.

A proposta de criação da Declaração Universal de Igualdade de Género da UNESCO, subscrita por uma equipa liderada pelo médico e professor catedrático Rui Nunes, venceu um concurso público internacional em que participaram 120 países. O trabalho de campo está neste momento a decorrer, levando a questão a debate em várias capitais de distrito durante os próximos meses, contribuindo para que a Igualdade de Género seja um tema que entre definitivamente na agenda.

Sem comentários:

Enviar um comentário